terça-feira, fevereiro 13, 2007

Luto...



Ao menino João Hélio, que não deve ter entendido nada antes de morrer.

Ele entendia, sim, quando estava tão seguro e amado, perto dos seus queridos. Percebia que era guardado e protegido pelos laços daquela moça que sorria para ele, desde o berço.

Por aquele moço que o apertava nos braços, por aquela menina que brincava com ele, chamando-o de irmãozinho.

Ele estava conhecendo a beleza da vida, encontrando seu lado amável e se fortalecendo para os rumos que, com certeza, poderiam ser mais amargos, longe da constelação familiar.
Mas, não teve tempo para se tornar forte.

Ainda atônito, sentiu-se arrancado, no meio do caminho, perdeu todos os rumos, perdeu a mão materna que o tentou segurar.

Tiraram-lhe o chão. Levaram-no, brutalmente. Em sua inocência, não deve ter entendido nada.
E nós, que aqui ficamos, também entendemos pouco.

Estamos ainda perplexos. Paulatinamente, vamos nos conscientizando da crueldade que o vitimou. Ficamos inquietos, porque os seus agressores são da mesma família a que pertencemos: a família humana.

Temos que pedir perdão ao menino. Mesmo estonteados, sabemos que, de alguma forma, devemos desculpas a ele.

E ele, que não entendeu nada, talvez não entenda o tamanho da nossa vergonha.
Mas, com certeza, na dimensão que ganhou, agora, estenderá as mãozinhas e nos perdoará.


Créditos:
http://luzdeluma.blogspot.com/
http://pretensoscoloquios.zip.net/



p.s.: coloque uma rosa no seu perfil no Orkut por uma semana coloque um post em protesto, em homenagem...afinal poderia ter acontecido com qualquer um de nós.

2 comentários:

luma disse...

Lembra quando repetiam para nós "O povo unido jamais será vencido"? Acho que é por aí! Beijus

Susana disse...

Joelma !


Tudo bem por ai ?
Firme e forte ?

Bjs,

Susana